Curiosidades

Conheça a origem e história da pipoca

historia da pipoca e sua origem
Siga o Clube da Pipoca no InstagramPowered by Rock Convert

Pessoas de todas as idades adoram comer este petisco. Seja a pipoca doce, pipoca com chocolate, pipoca temperada, pipoca caramelizada, pipoca de isopor e por ai vai… Mas você sabe qual é a origem e história da pipoca?

Confira abaixo como este delicioso petisco se tornou tão popular pelo mundo. Uma história tão incrível que poderia até virar filme, mesmo porque pipoca e filme tem tudo a ver!

A origem da pipoca

A história da pipoca pelo mundo, começa com indícios comprovam que o milho foi domesticado no México, pela primeira vez, a 9.000 anos atrás. Em 1948 e 1950, pesquisadores descobriram resquícios arqueológicos de pipoca na Bat Cave, centro-oeste do Novo México, e seu tamanho variava de 5 cm até menos de 1 cm. Provavelmente consumidos 3600 anos antes de Cristo, comprovando a teoria de que os mexicanos conheciam a pipoca há milhares de anos.

Muitos historiadores chegam inclusive a indicar que o milho de pipoca foi inclusive, o primeiro tipo de milho que a raça humana teve contato. As espigas de milho mais antigas comprovando a teoria que a pipoca já era consumida como petisco onde hoje é a parte oeste do Estados Unidos.

Os antigos indígenas norte-americanos cultivavam o milho, que era chamado mahiz — e que depois passou a se chamar maize (Maíz) —, e o introduziram aos ingleses quando eles chegaram à América nos séculos XVI e XVII. Acredita-se que esses nativos teriam descoberto que os grãos de milho estouravam quando atirados no fogo ou na areia quente. Na época da história da pipoca, ela não era apenas um alimento importante, mas usada também pelos indígenas norte-americanos e astecas para fazer guirlandas com as quais as mulheres se enfeitavam para as danças rituais.

Descobrindo o milho que estoura

Estourar o milho de pipoca foi uma descoberta acidental, registrada oficialmente no século 19, nos Estados Unidos. Onde era comercializada e vendida com o “Pérola” ou “Sem Parar”. O termo popcorn, abreviação para “popped corn” só foi aparecer pela primeira vez em um dicionário em 1848.

Depois que o arado de disco foi introduzido nos Estados Unidos, em meados do século XIX, o cultivo do milho difundiu-se, tornando o hábito de estourar pipoca uma diversão popular.

Uma dos primeiros carrinhos de pipoqueiro da história, foi criado por Charles Cretors, em Chicago, no anos de 1880. Após o nascimento das primeiras pipoqueiras, a pipoca se popularizou rapidamente.

A pipoca passou a ser vendida em feiras e circos, bem como em mercados e quitandas. Quando surgiram as “imagens falantes”, os cinemas, não era permitida a venda de pipoca nesses locais porque fazia muita sujeira, mas o público acabava trazendo sua própria pipoca, comprada de vendedores ambulantes. Então, os cinemas logo perceberam que era um bom negócio e passaram a oferecê-la nas suas salas. O primeiro a fazer isso foi Glen W. Dickson, que espertamente instalou uma máquina de pipoca no hall de entrada de uma de seus cinemas.

Pipoca barata e a Grande Depressão

Por ser relativamente barata, durante a Grande Depressão a pipoca era um dos poucos luxos acessíveis para a maioria das pessoas que transitava pelas ruas. Vendidos a 5 e 10 centavos de dólar, o saco, diversos fazendeiros conseguiram se estabelecer no mercado nesta época.

De onde surgiu a pipoca doce?

Quando os Estados Unidos entraram na guerra, o açúcar era enviado para as tropas americanas de além-mar, tornando os doces escassos, e os americanos passaram a consumir o três vezes mais pipoca doce. Afinal, as melhores receita de pipoca doce, permitem usar uma pequena quantidade de açúcar, chocolate ou outros doces sem desperdício.

Uma das empresa que mais se destacou na venda de pipoca e venda de milho de pipoca neste período foi a família pipoqueira: Redenbacher Popcorn.Em 1970, quando Orville Redenbacher’s criou uma das marcas de pipoca mais famosas do mundo, grande parte do comércio se arruinava, mas o negócio da pipoca prosperava.

A história da pipoca de microondas

Após a Segunda Guerra, com a popularização da TV, houve uma pequena queda no consumo, porque os americanos abandonaram as salas de cinema para ficar em casa. Mas um fato foi fundamental para resgatar logo, o hábito de beliscar em frente à TV. Que voltou a aumentar a demanda de pipoca significativamente.

Em 1981, a gigante americana General Mills, registrou a primeira patente de pipoca de micro-ondas. Fato que foi responsável por um crescimento assustador do consumo do petisco. Mesmo sendo considerado um alimento que apresenta certos riscos de saúde, o consumo de pipoca após esta invenção subiu mais de 10 toneladas no ano seguinte. Pode parecer simples, mas para fazer uma pipoca de micro-ondas perfeita, é necessário saber algumas técnicas. Confira quais são elas neste post.

Produção de milho de pipoca atualmente

Pelo menos 6 grandes localidades no meio-oeste americano podem ser consideradas as capitais da históricas da pipoca mundial: Ridgway no estado de Illinois; Valparaiso e Van Buren, em Indiana, Schaller no Iowa, Marion no estado de Ohio e North Loup em Nebraska.

De acordo com a USDA, o milho usado na produção de pipoca é especialmente plantado para este propósito. Maior parte dele produzidos em Nebraska e Indiana, com uma crescente área de plantio expandindo para o Texas.

Pipoca no Brasil

A história da pipoca no Brasil tem experimentado um crescimento fenomenal nos últimos anos. As safras de pipoca dobrando de produção, principalmente no estado do Mato Grosso, vem contribuindo para isto.

O crescimento do mercado de pipoca é reflexo do desenvolvimento da economia que tem levado o Brasil a auto suficiência em milho de pipoca. Antigamente o Brasil era considerado o segundo maior importador de milho do mundo, e hoje já considera exportar o produto.

Com tanta história assim deu até vontade de comer pipoca! Mas e você, qual é a sua história com a pipoca?

Conte pra gente nos comentários!

Compre em nossa LojaPowered by Rock Convert

Comentar